Notícias

Como vender para o público que não quer seu produto

Com boa dose de humor, o professor Pachecão, que acumula mais de 70 mil aulas, usou sua própria trajetória profissional no ensino de física a alunos de pré-vestibular para falar sofre os as dificuldades para quem atua com vendas e diz que é possível reinventar modelos e criar público até para quem não vê com muita simpatia seu produto ou serviço.

Na palestra “É difícil vender?”, o hoje showman disse que desafiou família e conhecidos para seguir na carreira de professor em uma disciplina que a maioria das pessoas torce o nariz.

“Eu vendo física”, disse. Enumerou a seguir que seu público (alunos adolescentes) não gosta de seu produto, que não reconhecem a serventia dele, acham nada interessante estudar física, além de “não ter forma, peso, cor, cheiro. Ninguém vê, ninguém pega”, referindo-se à intangibilidade do serviço de mestre em física.

Pachecão, que revolucionou o ensino da matéria para os alunos em Minas Gerais, com piadas, brincadeiras e música, disse aos corretores de seguros que “todo ambiente é adverso” e que o profissional só vai criar e fazer algo diferente em cenário desafiador. “O ser humano é movido à necessidade”.

Ao relatar experiências negativas em sala de aula, o professor enfatizou que o desafio em lidar com pessoas difíceis pode impulsionar as empresas. “Cliente chato é fonte de mudança”, afirma.

Foi, inclusive, de um ex-aluno desse perfil que surgiu a ideia que iria turbinar a carreira de Pachecão nacionalmente: gravar um disco. “Você tem que ler nas entrelinhas o que o seu cliente quer”, continua.

O sucesso do LP que destrinchava teorias, fórmulas e fundamentos da física, o levaram a novos patamares e a criar produtos como “a aula show”, que viajava pelo Brasil lotando estádios. “Inércia é a tendência de permanecer fazendo o que sempre fez. Saia dela”, pontuou.

Fotos da palestra: É difícil vender

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *